30 de dezembro de 2011

O palhaço que desaprendeu a chorar

2
Tanto tempo sem, tanta coisa para, tanto espaço sem.
Falta, sempre falta.

Longo tempo e o ser continuava, tempo efêmero, essência maquiada. Era hora de olhar forçadamente para dentro de si, de reparar nos mínimos seus. O passado ensinava e nem sempre o aprendizado era tranquilo e pacífico. A dor mostrara verdades nunca antes notadas. Mas ainda assim era dor. E ela doía.

Pensamentos truncados de sinapses infrutíferas, circuitos abertos de uma vida socialmente apática e superficial.

Do picadeiro, o palhaço procurava nos vultos um par de luminosos. Nada enxergava, nem a si. Tudo refratado, vultos enviavam simulações enquanto absorviam cada movimento do olho maquiado. O olho suplicante que nada via e cercava. Maquiagem de pretexto ineficaz, por ela passar tudo é capaz. E o palhaço deixou de ver, procurando no escuro por si só. As lágrimas tornaram-se tinta seca no show que não pode parar.

Ele desaprendeu a chorar.

18 de dezembro de 2011

Cachorros lindos e a enfermeira demente

0
Adorei essas imagens que recebi da minha irmã por e-mail.







Isso me leva inevitavelmente para outro assunto. Eu também fiquei revoltado com aquela enfermeira demente Camila Corrêa dos Santos, que matou o Yorkshire a pancadas em Formosa/GO. Um bicho inocente, que só dá amor incondicional sendo morto sem motivo nenhum.

Isso acaba levando a discussões muito maiores, pois tantos outros animais são mortos e muitas vezes torturados por conta do lucro proveniente de sua carne. Não é certo. Mas torna ainda mais absurdo se colocado em perspectiva o caso da enfermeira com esses de abate.

E ela publicou em seu Twitter que nada aconteceria com ela, que as pessoas não sabiam o que era ter um Yorkshire "peste" dentro de casa. Ontem (provavelmente acessorada por advogados), postou que estava estressada na hora e está muito arrependida do que fez.
Tadinha, né?

Acompanhe o caso:
Enfermeira que espancou cachorro se defende no Twitter
Em suposto perfil no Twitter, efermeira que espancou cachorro se contradiz e mistura raiva e depressão

Não deixe de mandar o seu recadinho de consolo pra ela, tá?
O Twitter da boa moça é @CamilaCdeMoura. Divirtam-se!

6 de novembro de 2011

A Trip da Diversidade (também Sexual)

1


Fazia tempo que não comprava uma revista. E fazia muito mais tempo que não ficava tão satisfeito por ter comprado uma revista ao invés de ler uma matéria na Internet.

O tema da edição de Outubro da Revista Trip é diversidade, tendo um foco maior na diversidade sexual. E, como eu tinha lido antes de pegar a revista em mãos, ela realmente é um tapa na cara... principalmente dos próprios gays. No blog que li nisso, o autor também disse algo interessante, que eu não tinha parado pra pensar. Existem duas publicações fortes voltada para o público gay: G Magazine e Junior. A primeira, tem um foco em nudez explícita tanto quanto a Playboy para o público hétero. A segunda, mais "leve" se assemelha a uma Capricho um pouco mais apimentada. Mas nenhuma das duas nunca estampou em suas capas um beijo gay. Aliás, na maioria das vezes, não saiu dos corpos masculinos trincados de malhação. Nessa, a Trip já sai na vantagem.

Zé Celso: o homem sexual

Ao abrirmos a revista, a primeira matéria com a qual nos deparamos é uma entrevista com Zé Celso, um cara que é patrimônio do teatro nacional e blá blá blá, e que hoje tem foco no teatro orgiástico de origem grega, em espetáculos de 5h de duração com muita nudez exposta. Lendo a entrevista conseguimos entender um pouco dessa mente tida como maluca. Um pouco maluco, acho que ele realmente é. Mas não é necessário pra nossa sociedade existirem os diferentes, ter a diversidade? Já no ponto de chegar na entrevista fumando maconha, ele se difere de mim. E em muitos outros pontos da entrevista, existiram divergências com minha opinião, mas aprendi um tanto com ele nessa entrevista também. E aumenta um pouco nosso leque de como olhar o mundo.

O grupo do amor livre

E essa abrangência de visões vai permeando toda edição. Desde o amor livre de um grupo de 5 mulheres e 2 homens que vivem juntos até o grupo virtual de surfistas gays, passando pela situação dos ursos (denominação para homens gays, grandes, barbudos e peludos) e travestis, que sofrem discriminação também dentro do meio gay.

Mas o norte da revista vem em uma ideia que é minha também. Eu acredito num futuro onde não haja a identidade gay, simplesmente porque ela não será necessária. Acredito num futuro onde pessoas amem pessoas, e não em homem ame homem, mulher ame mulher, homem ame mulher e por aí vai.

Há uma fala bem interessante do psicanalista Contardo Calligaris, que concedeu uma entrevista pra Trip:

A homossexualidade se tornou uma identidade necessária para tempos de luta. Nos últimos 30 ou 40 anos e certamente nas próximas décadas ainda terá que se afirmar para que haja uma paridade de direitos real e concreta. Mas, uma vez retirada essa necessidade de luta, não sei se a escolha de gênero do objeto sexual será o mais importante para definir a identidade de alguém... Sou homossexual ou sou heterossexual. Sim, e daí? Good for you. Não sei se verei esse novo mundo, mas espero que isto aconteça: que essa identidade se torne insignificante, pois não será tão necessária.

Imagem que ilustra a matéria sobre a violência contra gays em SP

Outras matérias mostram como a homossexualidade é reprimida na Jamaica o país da liberdade do "One Love, One Life"do Bob Marley, a violência contra homossexuais em São Paulo, o reencontro de Luhli & Lucina que viveram um casamento a três no início do grupo Secos & Molhados e uma reportagem sobre a Nostro Mundo, a mais antiga casa gay da América Latina ainda em funcionamento, expondo sua importância na cultura LGBT da capital paulista e como ela ganhou importância até com Silvio Santos, que apresentava as "transformistas" em seu programa e dizia que a casa era tinha shows muito bonitos e onde você podia levar sua esposa, sua família.

Também queria dar destaque a uma nota interessante sobre um artista plástico brasileiro chamado Fernando Carpaneda que criou uma obra que mostra Jair Bolsonaro (o deputado anti-gay) em uma suruba, de modo totalmente "flex", digamos assim: a Bolsonaro's Sex Party. Ou seja...

Bolsonaro's Sex Party

Se não quiser comprar a revista, o site oficial da revista Trip tem as matérias também. Mas eu não me arrependi de ter comprado a edição física. Só fiz essa "propaganda" porque achei a revista realmente boa e bem escrita.

4 de novembro de 2011

Os benefícios escondidos de doenças incapacitantes

2

Recebi um e-mail interessante falando dos benefícios de quem é diagnosticado com algumas doenças incapacitantes, como AIDS e câncer. São direitos que vão de isenção de IR até remédios gratuitos (que, segundo o e-mail podem chegar a R$500/caixa). Vale a pena compartilhar.

Vocês sabiam que, qualquer pessoa que sofra de paralisia, câncer, lepra, AIDS e uma série de outras doenças incapacitantes, seja total, seja parcialmente, têm direitos a isenções de impostos, taxas, desconto no preço para compra de carros adaptados, passe livre em metrô e transporte coletivo, remédios gratuitos, etc.?
Pois eles têm.
Uma amiga minha descobriu há muito pouco tempo, que estava com câncer de mama, começou a fazer pesquisas sobre tratamentos e descobriu um livro, escrito por uma advogada que também teve câncer de mama, sobre todos os direitos que essas pessoas têm e ninguém divulga.
Entre os direitos que podem ser requeridos estão:
- Aposentadoria integral (mesmo sem contar com o tempo necessário de contribuição ao INSS);
- Isenções de IR; CPMF; Contribuição Previdenciária; etc.;
- Se houver deficiência física: isenção de IPI; ICMS; IOF e IPVA (isenção VITALÍCIA de IPVA) na compra de carro especial, ou "adaptado". O preço do carro, nesses casos, cai em 30%. (trinta por cento);
- Direito ao saque total de FGTS e fundos PIS ou PASEP;
- Direito da quitação de valor financiado (ANTERIOR À DOENÇA, CLARO) para compra de imóvel;
- Atendimento médico domiciliar;
- Remédios gratuitos; etc.
Vocês sabiam disso? Porque eu, não sabia. Para maiores detalhes, procurem o livro:
"Câncer - Direito e Cidadania", de autoria da advogada Antonieta Barbosa, publicado pela Editora ARX.
Caso vocês conheçam alguém que tenha câncer e esteja em fase de tratamento, forneçam o número de telefone do "Hospital Santana", em Mogi das Cruzes: 4727-6043
A pessoa interessada deve ligar antes e saber se o Hospital Santana tem ou não em estoque, remédio utilizado. Caso eles tenham o remédio necessário O FORNECIMENTO É GRÁTIS.
Pessoal, por favor: DIVULGUEM esta mensagem.
Minha amiga teve um câncer de mama simples, pouco invasivo, sem metástase, graças a Deus. E, mesmo assim, ela terá que tomar um remédio por cinco anos. Cada caixa custa R$ 500,00 (quinhentos reais). Imaginem o drama de quem tem câncer metastaseado, incapacitante.
O livro contém todas as informações sobre todas as doenças que são beneficiadas por leis que nós desconhecemos, que não são divulgadas, além dos procedimentos que devem ser adotados para receber tais benefícios.

Coloquei os links que encontrei para o livro na mensagem acima, mas aparentemente está fora de estoque. Quem não encontrar em livrarias online, deve se deparar com um exemplar em lojas físicas ou até mesmo em sebos, já que o livro teve, em 2007, sua 12ª edição.

15 de setembro de 2011

Gráficos que você não pode deixar de ver

5
A gente vê tantos gráficos por aí, né? Mas esses que eu recebi são bem interessantes de se ver. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Será?











8 de setembro de 2011

Meu aniversário, fica a dica!

1
E como todos vocês sabem, meu aniversário tá aí (25 de setembro, anotem na agenda, no celular e no Google Calendar, porque o Facebook e o Orkut te avisarão).

E o mais importante de se fazer aniversário é o que? Galera reunida, amor, paz, saúde, energia positiva... Sim, sim, sim, mas o que seriam dos aniversários sem os presentes, não é mesmo? Então, como acho um saco ficar respondendo "o que você quer ganhar de presente?" todo ano, resolvi facilitar a vida de vocês e a minha, esse ano, preparando uma lista aqui mesmo. Assim coloco coisas que eu gostaria de ganhar e vocês se estapeiam pra ver quem vai me dar o que.

O CD "6º solo" da "Nêga" Luciana Mello sai dia 10 de setembro, então até lá tem tempo de comprar e me presentear. Juro que me contenho e não compro o CD antes do dia 25, ok?

O Cirque Du Soleil está de novo em São Paulo, de 15/9 a 27/11 apresentando o espetáculo Varekai. Eu amei Saltimbanco, não estava no Brasil quando teve Quidam e perdi Varekai lá em Londres, então quebra essa pra mim, vai. Entre outubro e novembro eu tô queremdo ir! =) (compre aqui)

O trio do Mmm Bop Ba Dub Dop vem pro Brasil dia 6/9 e tô muito afim de ver esse show. Os caras mandam bem nas músicas e tenho gostado bastante do novo estilo deles. Espero que não tenham mais fãs histéricas berrando agora que eles já são até papais (sim, acredite, você está ficando velho)! (compre aqui)

Os ingressos não entendi se já estão esgotados ou não, mas sempre aparece alguém que conhece alguém que está vendendo. Se souberem, belezinha! Pode ser no lugar mais longe. Só tô curioso pra ver o show no dia 18/11 e depois sair reclamando que ela não canta, não dança mais e ainda dubla fora de sincronia hehehe (compre aqui)

Também tô bem interessado pra ver o show da Laura Pausini que vai rolar aqui nos dias 21 e 22 de janeiro do ano que vem. Tá longe e tal, mas não dá pro mundo acabar sem eu assistir ao show dela, poxa! E nem vou ligar do quanto que a Elisa (minha ex-flatmate italiana) vai me encher o saco (ela odeia a Laura rs), vou feliz porque ela é italiana e simpática, pronto! (compre aqui)

Essas são só algumas 'poucas' idéias de como você pode me deixar feliz. Se não quiser nenhum desses, arrase na criatividade, porque pelo menos um cartão eu quero.
Quero deixar uma coisa clara: não quero presentes repetidos, ok? rs


[ATT.]  A Anne me mandou uma sugestão bem interessante, aproveita que tá em promoção, viu!

Boxes das edições definitivas da série Harry Potter, e tá em promoção da boa nesse site (tem que se cadastrar).

29 de agosto de 2011

Uma mãe publicitária em licença-maternidade

0
Recebi esse e-mail como sendo fruto de uma licença-maternindade um tanto quanto criativa de uma mãe publicitária que teve uma filhinha chamada Mila. Se ela era publicitária ou fotógrafa, não sei. Mas de qualquer maneira, vale a pena dar uma olhada nesse trabalho muito bom!

Mantive as legendas que vieram no e-mail.

Mila voando na Rússia.

Chuva de pétalas de rosa sobre a Mila!

A pequena Mila no espaço.

Mila andando de Elefante!

Mila no campo com seus amigos ursinhos, ao pôr-do-sol.

Mila no picadeiro!

A sereinha Mila.

A estatuetinha Mila.

Mila nos palcos.

Mila, o bebê gigante!

A coelhinha Mila.

Mila surfando!

Monte o look de Mila!

Mila cabeleireira!

Mila pescando.

Mila no balanço.

Mila gnominha, na natureza.

Mila Chapeuzinho e o lobo mau!

Mila flautista.

Mila cavalgando.

Mila passeando com seu cachorrinho.

Mila pulando corda!

Mila no campo com sua ovelhinha!

Mila para secar!

Mila perolazinha protegida pelo polvo!

Mila e o leopardo.

Mila em seu casulo e os livros.
Eu adorei. E você?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...